.
mahouPROJECT
Nv. 164 Guilda: Tartaros Rep.: 8339900 Virgo
Nv. 163 Guilda: Fairy Chaila Rep.: 12425600 Mardgeer
Nv. 163 Guilda: Fairy Chaila Rep.: 7979500 Scorpio
Nv. 163 Guilda: Fairy Chaila Rep.: 7979500 Scorpio
Nv. 163 Guilda: Fairy Chaila Rep.: 7604800 Killua
Nv. 38 Capitão: Chelia Membros.: 8 Killua
Nv. 35 Capitão: Lucy Membros.: 8 Killua
Nv. 35 Capitão: Lyonice Membros.: 8 Killua
Nv. 27 Capitão: Gray Membros.: 6 Killua
Nv. 23 Capitão: Kirito Membros.: 7 Killua
1 1 1 1 1

Fanfic: Histórias de fã para fã

postado por Colecionador em 01 agosto, 2013 na categoria News Express

Olá amores! Eu disse que voltaria com novidades e voltei! O que vim trazer hoje é a nossa primeira “Fanfic”.
Para quem não sabe o que é, “Fanfiction”, ou “Fanfic”, são histórias fictícias criadas por fãs de um determinado ídolo, ou no caso, anime.
De tempos em tempos venho aqui para postar uma nova Fanfic criada por mim ou por algum amigo. A de hoje em especial foi escrita por mim, é curtinha e bem simples, centrada no Natsu e na Lucy, espero que gostem!

 

Arte da Sedução com: Lucy Heartfilia

Ela ainda não acreditava no que estava prestes a fazer. Lucy, em uma conversa com Kana Alberona na Fairy Tail, havia ficado enfurecida com a morena por ela não acreditar em seus poderes de sedução. E foi sem pensar que acabou aceitando o desafio de tentar seduzir nada mais nada menos que seu amigo, Natsu Dragnell! Tudo bem que Lucy realmente possuía um sentimento mais forte pelo Dragon Slayer, mas se recriminava mentalmente pelo ato que estava prestes a cometer.

De repente ouviu um barulho. A janela de seu quarto sendo aberta e duas vozes conhecidas adentrando o ambiente. Era hora de agir.

Saiu do banheiro cautelosamente, alisando levemente a pouca roupa que trajava se preparando para o bote.

– Natsuuuu… – Sibilou, esboçando o sorriso malicioso que havia treinado horas em frente ao espelho.

– Lucy? Por que está só de toalha? – Indagou Natsu assim que a viu, franzindo o cenho, juntamente com Happy que estava ao seu lado.

– Ah… Fico mais confortável assim… – Respondeu, e apesar das maçãs de seu rosto estar enrubescidas, piscou de leve para o mago que fez uma expressão confusa.

Aquilo não estava dando certo, precisava de outra tática, urgentemente. E foi aí que viu em sua mesa, perto de uma das inúmeras cartas escritas para sua mãe, uma flor. Sem pensar duas vezes, se dirigiu até lá, pegou a singela rosa vermelha e pôs em sua boca. Sentiu o gosto amargo de sangue em sua língua, mas manteve a pose sedutora. “Maldito espinho!”

– Natsu… A Lucy está assustadora… – Murmurou Happy, se escondendo atrás do amigo. O outro, porém, limitou-se somente a acenar com a cabeça, enquanto fitava a loira, sem entender.

– Eu não estou assustadora, seu gato miserável! – Brandiu Lucy, alterada, perdendo a postura que tanto lutava para manter. – Estava apenas tentando seduzir esse idiota aí, mas pelo visto é impossível! – E sem perceber, disse o que não precisava, corando rapidamente ao notar o que acabara de escapar de seus lábios. Torceu pela estupidez de seu companheiro ser o suficiente para não entender o que ela pronunciara, mas ao vê-lo se deu conta de que ele havia entendido, e muito bem. O mago estava tão enrubescido quanto ela, e – milagre! – estava sem ter o que dizer.

Mas é claro que uma situação constrangedora como esta não pode piorar, não é?

– Eles se gosssssstam! – Deixa pra lá…